Psicologia Organizacional e do Trabalho: O que é?

Quando se fala em Psicologia, a primeira coisa que vem na mente das pessoas é a psicologia clínica, ou seja, a terapia, o setting terapêutico, a cura pela fala e etc.. Mas existem muitas outras áreas de atuação do psicólogo que são tão importantes quanto a área clínica. A área da Psicologia Organizacional e do Trabalho é uma delas, por isso convidei uma especialista para contar a vocês o que é essa área e qual é função do psicólogo e sua importância dentro dela. O post de hoje foi uma colaboração do Psicologia Para Curiosos com a Psicóloga Naiara Lissoni Tesser.

Psicologia Organizacional e do Trabalho

Psicologia-organizacional-e-do-trabalho-post2Desde o início da humanidade, o trabalho aparece como atividade fundamental para a satisfação das necessidades dos indivíduos. Nas sociedades primitivas, a busca por alimentos, indumentária e moradia eram supridas através de atividades como a caça, a colheita e a procura por cavernas. Conforme estas sociedades foram se desenvolvendo, novas formas de trabalho apareceram, como o cultivo de vegetais, a criação de animais e a construção de moradias. Na busca por melhores condições de vida, o homem passou a criar ferramentas que facilitassem seu trabalho (surgimento das Ciências) e que fossem capazes de produzir na mesma velocidade em que as sociedades cresciam (Revolução Industrial). Neste cenário, onde o foco é a produtividade, homem e máquina passam a competir pelo seu espaço dentro das organizações.

A partir deste panorama, os estudos passaram a ser direcionados para a análise da produtividade dos funcionários. Um exemplo significativo desta teoria é o Taylorismo, que defendia a análise do trabalho, visando sua otimização, através de ações como a seleção de funcionários de acordo com as características da atividade a ser realizada, o treinamento para a execução das tarefas e a recompensa como incentivo para o desempenho. Consequentemente, os estudos se voltaram para o homem e a sua qualidade de vida. É neste período que se consolida a Psicologia Organizacional e do Trabalho (POT).

A POT surge com o objetivo de ajudar a organização a pensar diante das grandes mudanças em cena.

A POT caracteriza-se pelo estudo do fator humano na organização e compreende a criação de condições organizacionais e de trabalho que auxiliem na elaboração de um clima propício para que os colaboradores possam atingir suas metas de trabalho e de desenvolvimento pessoal. Para isto, o psicólogo organizacional deve compreender o homem como um ser social que está em constante interação com o meio e que sofre influências desse meio. Dessa forma, ele deve pensar em estratégias que articulem a satisfação das necessidades da organização com a satisfação das necessidades e da qualidade de vida dos colaboradores.

A prática do psicólogo organizacional é bastante diversificada, porém funciona de forma sincronizada. Uma das atividades realizadas é o Recrutamento e Seleção. O Recrutamento trata-se do conjunto de técnicas e procedimentos que objetivam atrair candidatos potencialmente qualificados para ocupar os cargos disponíveis na organização. Na sequência do Recrutamento tem-se o processo de Seleção, onde o psicólogo tem como função escolher quais candidatos são mais adequados diante das necessidades da organização.

Outra atividade bastante recorrente no trabalho do psicólogo organizacional é o Treinamento e Desenvolvimento. Esta atividade compreende o aprendizado e o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades, atitudes e comportamentos que a organização espera que seus colaboradores apresentem. Geralmente, um programa de Treinamento compreende cinco etapas: avaliação das necessidades, definição dos objetivos, elaboração do programa, aplicação do programa e avaliação do treinamento.

Assim como a Avaliação do Treinamento, a Avaliação de Desempenho também é muito importante. Nesta atividade o psicólogo deve observar conhecimentos, habilidades, atitudes e comportamentos do colaborador com o objetivo de promover estratégias para aprimorar seu desempenho e potencializar o rendimento das equipes.

Outra atividade executada pelos profissionais organizacionais é a política de Cargos e Salários, onde as características, responsabilidades e exigências de cada cargo são descritas, assim como o salário e demais benefícios, considerados as recompensas pelo trabalho executado e, para a maioria das pessoas, fonte de motivação.

A pirâmide de Maslow e a Psicologia das Organizações

Psicologia-organizacional-e-do-trabalho-post1Maslow explica a motivação pautando-se na Teoria das Necessidades, que coloca as necessidades humanas em uma pirâmide de importância e influência para o comportamento humano. A base da pirâmide compreende as Necessidades Fisiológicas, respiração, comida, água; acima, Necessidades de Segurança, segurança do corpo, do emprego, da família; na sequência, Necessidades Sociais, amor, amizade, família; Necessidades de Estima, autoestima, confiança, respeito; e Necessidades de Autorrealização, desenvolvimento de capacidades.

Chiavenato, pesquisador da área, relaciona a teoria de Maslow com o trabalho. Em relação às Necessidades Fisiológicas, aponta a importância dos horários de descanso, conforto físico; Necessidades de Segurança, condições de trabalho seguras e estáveis; Necessidades Sociais, bom relacionamento com colegas, supervisores, clientes; Necessidades de Estima, bons resultados, reconhecimento; e Necessidades de Autorrealização, desafios, autonomia, participação em decisões.

Ou seja, a motivação, na área do trabalho, é a fonte de todo o desempenho do colaborador. É importante que as necessidades dos colaboradores sejam supridas para que constitua um ambiente propício ao desempenho máximo. Cabe ao psicólogo organizacional, junto à equipe de Recursos Humanos e o supervisor de cada colaborador, conhecer as motivações dos funcionários da organização para promover condições de trabalho que propiciem satisfação e, consequentemente, potencialização do rendimento.

A importância

Atualmente, com a forte competitividade presente no mercado, o grande diferencial de uma empresa são as pessoas. Portanto, para atingir seus objetivos, as organizações devem se preocupar com as pessoas e com a implementação de estratégias que melhorem a qualidade de vida dos colaboradores e proporcionem um ambiente de trabalho saudável. Desta forma, o psicólogo organizacional tem a importante função de identificar as características da organização (cultura, missão, clima) e dos colaboradores (valores, comportamentos, expectativas) e trabalhar com as equipes a melhor forma para atingir os objetivos da organização.

Texto em parceria com:

Naiara Lissoni Tesser. CRP 06/126633.IMG-20160823-WA0004

Psicóloga graduada pela Puc-Campinas e especialista em Desenvolvimento de Potencial Humano nas Organizações pela PUC-Campinas. Possui experiência nas áreas Clínica/Saúde, Educação e Organizacional/do Trabalho com atividades como avaliação psicológica, acompanhamento terapêutico individual e de grupos; implementação de projetos voltados para a prevenção à violência; e levantamento de clima organizacional, elaboração e aplicação de treinamento para líderes.

Contato: na_lisser4@yahoo.com.br

Sobre a autora

Priscilla Figueiredo

Priscilla Figueiredo é Psicóloga de orientação Psicanalítica graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e atua na área da saúde como psicóloga clínica. Para disseminar seu conhecimento, criou o Psicologia Para Curiosos e escreve artigos regularmente aqui no site.

Deixe seu comentario